Boieiro das Flandres

O Cão de Gado da Flandres é uma raça originária da Bélgica, onde foi criado como cão de tração e de pastoreio. É uma raça de grande porte, conhecida pela sua pelagem felpuda e pelo seu corpo musculado e equilibrado. A inteligência e a versatilidade são duas qualidades do Cão da Serra da Flandres.

Detalhes gerais

Os cães desta raça são grandes em tamanho e poderosos em aparência. O peso varia entre os 32 e os 50 quilogramas, enquanto a altura varia entre os 62 e os 70 centímetros nos machos e entre os 60 e os 67 centímetros nas fêmeas. A esperança de vida desta raça é de 10 a 12 anos e pertence ao Grupo 1 da Fédération Cynologique Internationale (FCI), que inclui os cães pastores e os cães de gado (exceto os cães de gado suíços).

Breve história da raça

O Cão de Gado da Flandres é uma raça originária da região da Flandres, que inclui as fronteiras da Bélgica, França e Holanda. Embora a origem exacta da raça seja incerta, pensa-se que descende de várias raças mais antigas, como o Mastim, o Beauceron e o Grifo, podendo também ter havido cruzamentos com cães de pastoreio e de quinta locais. Durante a Primeira Guerra Mundial, a raça foi utilizada pelo exército belga como cão de ambulância e mensageiro. No entanto, um grupo de criadores conseguiu reavivar a raça e fundou o primeiro clube dedicado ao Cão de Gado da Flandres em 1922. Desde então, a raça tornou-se muito popular em muitos países e tem sido especialmente valorizada pela sua inteligência, lealdade e versatilidade. Hoje em dia, estes cães são utilizados para uma variedade de tarefas, como o pastoreio, a proteção, o trabalho policial e militar e como animal de estimação da família.

Características da raça

O Cão da Serra da Flandres é uma raça poderosa com um corpo curto e musculado. A cabeça é grande e quadrada, o maxilar é forte e os olhos são escuros, ovais, com uma expressão alerta e inteligente. As orelhas são de tamanho médio, altas e devem ser cortadas para ficarem erectas, e a cauda também é normalmente cortada para um comprimento curto. A pelagem é de grande densidade e é composta por um pelo duplo. O subpêlo é macio e denso, enquanto o pelo exterior é áspero e desarrumado. O pelo é de comprimento médio (cerca de 6 cm) e, apesar do seu aspeto desgrenhado, não é encaracolado nem desgrenhado. O comprimento da pelagem é mais curto nos membros e mais longo no lábio superior e no queixo, formando barba e bigode. A cor da pelagem pode variar entre o cinzento mosqueado, o preto, o tigrado ou o fulvo. Recomenda-se uma escovagem regular para evitar os emaranhados e o emaranhamento. Temperamentalmente, a raça é conhecida pela sua inteligência, lealdade e sobretudo pela sua versatilidade em diferentes funções. São cães calmos e racionais, mas também são enérgicos, determinados e destemidos. A raça precisa de donos com um estilo de vida ativo e que lhes possam oferecer uma casa com espaço e capacidade para se envolverem numa variedade de actividades.

Doenças comuns

O Cão da Serra da Flandres é geralmente saudável, mas, como em todas as raças, está predisposto a certas doenças ou afecções. As cataratas, a dilatação vólvulo-gástrica, o glaucoma, a displasia da anca, a paralisia da laringe e a acalásia esofágica são as doenças mais comuns na raça. Para além das doenças acima mencionadas, o Centro de Informação sobre a Saúde dos Caninos (CHIC) da OFA (Fundação Ortopédica para os Animais) recomenda um exame de rastreio cardíaco e oftalmológico, bem como um teste para a displasia do cotovelo.

Ainda não conheces a verdadeira natureza do teu cão?

Desvende os segredos do ADN do seu animal de estimação com as nossas duas gamas.

starter

Raças + Traços físicos

advanced

Saúde + Raças + Traços físicos

O teste de ADN que procurava