Imunodeficiência combinada grave (gene RAG1, Cão d'água frisado)

A imunodeficiência combinada grave (SCID) é uma doença genética rara caracterizada por um sistema imunitário disfuncional ou ausente.

Sintomas

O sistema imunitário de um cão com SCID não consegue produzir linfócitos T e B, as células imunitárias que combatem as infecções e as doenças. Isto significa que os cachorros afectados são altamente susceptíveis a infecções, mesmo aquelas que normalmente não seriam problemáticas para um cão com um sistema imunitário saudável. Isto afecta a sobrevivência dos cachorros e impede o seu desenvolvimento e crescimento adequados.

Gestão da doença

Atualmente, não existe cura para a SCID e não existem tratamentos específicos. Normalmente, os cachorros não sobrevivem para além dos 4 meses.

Base genética

Esta doença segue um modo de hereditariedade autossómica recessiva, o que significa que o cão, independentemente do sexo, tem de receber duas cópias da mutação ou variante patogénica para estar em risco de desenvolver a doença. Ambos os pais de um cão afetado devem ser portadores de pelo menos uma cópia da mutação. Os animais portadores de apenas uma cópia da mutação não correm um risco acrescido de desenvolver a doença, mas podem transmitir a mutação às gerações futuras. Não se recomenda o cruzamento entre cães portadores de variantes genéticas que possam causar doença, mesmo que não apresentem sintomas.

Relatório técnico

A imunodeficiência combinada grave (IDCG) resulta de um desenvolvimento deficiente dos linfócitos B e T, que pode ser explicado por uma recombinação V(D)J defeituosa, essencial para a formação de antigénios únicos nos linfócitos, o que é essencial para que o sistema imunitário responda adequadamente às infecções. Tal como nos humanos, esta doença nos cães faz com que os animais afectados tenham graves problemas de imunidade e morram em poucas semanas de vida. O gene RAG1 codifica uma enzima responsável pela ativação da recombinação V(D)J durante o desenvolvimento das células imunitárias. A variante que estudámos é a c.2893G>T do gene RAG1, que produz um códão de paragem e uma proteína totalmente não funcional e que se descobriu ser responsável pela SCID em cães de água frísia.

As raças mais afectadas

  • Cão de Água Frísio

Bibliografia

Ainda não conheces a verdadeira natureza do teu cão?

Desvende os segredos do ADN do seu animal de estimação com as nossas duas gamas.

starter

Raças + Traços físicos

advanced

Saúde + Raças + Traços físicos

O teste de ADN que procurava